total de 789 jogos na 1ª Divisão/Liga / 873 pontos conquistados na 1ª Divisão/Liga / 820 golos marcados na 1ª Divisão/Liga
FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL: 1/MAIO /1984 e 18/MAIO/2014 FINAL DA TAÇA DA LIGA: 7/MAIO/2014 FINAL DA SUPERTAÇA: 10/AGOSTO/2014
TÍTULOS 2ª DIVISÃO/LIGA 1985/86; 1995/96 e 2002/03 3ª DIVISÃO 1976/77 3º MELHOR CLUBE PORTUGUÊS (IFFHS) 2014

LIGA NOS 2018/19 13/JAN 20h00 17ª jornada Rio Ave FC - V.Setúbal 20/JAN 20h00 18ª jornada Rio Ave FC - Feirense 28/JAN 17h00 19ª jornada Marítimo - Rio Ave FC
LIGA EUROPA 02/AGO 20h00 2ª mão Rio Ave FC - Jagiellonia Bialystok TAÇA DE PORTUGAL 19/DEC h 5ª eliminatória Sporting - Rio Ave FC TAÇA DA LIGA 28/DEC h 3ª fase 3ª jornada Rio Ave FC - Paços de Ferreira
ORGANIZAÇÕES FIFA UEFA FPF LPFP AFPORTO

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

O segredo estava no banco

O Rio Ave entrou no jogo com a intenção de o vencer. Ainda os adeptos do Rio Ave se encontravam a finalizar a viagem para o estádio de Arouca e iam assistindo ao jogo pelos telemóveis, já o Rio Ave andava a montar o cerco à baliza de Bracalli, ganhando livres perigosos e cantos. Por esta altura, destacava-se principalmente Ruben Ribeiro que surpreendentemente relegou Krovinovic para o banco. A partir dos 15 minutos, o jogo pautou-se por algum equilíbrio, tendo o Arouca produzido algum perigo. Contudo, terminamos a primeira parte como começamos, em cima do adversário, ganhando 4 cantos, sendo que o árbitro só assinalou três, convertendo um deles num pontapé de baliza para mandar tudo para os balneários. No segundo desses 4 cantos quase nos pusemos em vantagem num canto direto que ainda suscitou algumas dúvidas no estádio sobre se a bola entrou ou não.
Na segunda parte mais do mesmo, o Rio Ave foi sempre a equipa que demonstrou vontade em conquistar os três pontos, mas Krovinovic veio dar outra largura e criatividade ao nosso jogo, tendo oferecido golos de bandeja que os colegas não conseguiram finalizar. O sufoco final estava para chegar e intensificou-se após a expulsão de um Arouquense após entrada violenta sobre Roderick. O cerco foi-se apertando, a desinspiração na hora de rematar mantinha-se e os minutos iam-se esfumando. Duas últimas cartadas iam ser lançadas por Luís Castro, primeiro Ronan e depois Kizito. Foram estes dois últimos os heróis improváveis de um jogo que parecia terminar como começou, 0-0. Primeiro, numa incursão pela esquerda do Ugandês que cruza, desviando num defesa contrário, enganando o guarda-redes. No segundo, o mesmo Kizito cruza para um cabeceamento perfeito de Ronan, que se estreia a marcar para o campeonato.
Vitória mais do que justa da melhor equipa em campo.


Sem comentários: