total de 772 jogos na 1ª Divisão/Liga / 853 pontos conquistados na 1ª Divisão/Liga / 793 golos marcados na 1ª Divisão/Liga
FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL: 1/MAIO /1984 e 18/MAIO/2014 FINAL DA TAÇA DA LIGA: 7/MAIO/2014 FINAL DA SUPERTAÇA: 10/AGOSTO/2014
TÍTULOS 2ª DIVISÃO/LIGA 1985/86; 1995/96 e 2002/03 3ª DIVISÃO 1976/77 3º MELHOR CLUBE PORTUGUÊS (IFFHS) 2014

LIGA NOS 2018/19 12/AGO h 1ª jornada 19/AGO h 2ª jornada 26/AGO h 3ª jornada
LIGA EUROPA 26/JUL h 1ª mão Jagiellonia Bialystok - Rio Ave FC 02/AGO h 2ª mão Rio Ave FC - Jagiellonia Bialystok TAÇA DE PORTUGAL 21/OUT h 3ª eliminatória TAÇA DA LIGA 16/SET h 2ª fase
ORGANIZAÇÕES FIFA UEFA FPF LPFP AFPORTO

quinta-feira, 24 de maio de 2018

A quem interessar (ou quiser aprender alguma coisinha)

São quatro as equipas excluídas da próxima Liga Europa por terem falhado a obtenção da licença UEFA (caso o AC Milan não cumpra dentro do prazo dado pela UEFA poderá também ser excluído).

Consultando o Wikipedia é possível sabermos quem são esses clubes e quais os motivos:

Wales (WAL): Bangor City would have qualified for the Europa League preliminary round as the runners-up of the 2017–18 Welsh Premier League, but failed to obtain a UEFA licence.[17] As a result, and because the third-placed team Connah's Quay Nomads were Welsh Cup winners, the berth was given to the fourth-placed team of the league, Bala Town.

Kazakhstan (KAZ): Ordabasy would have qualified for the Europa League first qualifying round as the third-placed team of the 2017 Kazakhstan Premier League, but failed to obtain a UEFA licence.[14] As a result, the berth was given to the fifth-placed team of the league, Tobol.

Portugal (POR): Desportivo das Aves would have qualified for the Europa League group stage as the winners of the 2017–18 Taça de Portugal, but failed to obtain a UEFA licence.[15] As a result, Sporting CP, the third-placed team of the 2017–18 Primeira Liga, entered the group stage instead of the third qualifying round, Braga, the fourth-placed team of the league, entered the third qualifying round instead of the second qualifying round, and the second qualifying round berth was given to Rio Ave, the fifth-placed team of the league.

Russia (RUS): Tosno would have qualified for the Europa League group stage as the winners of the 2017–18 Russian Cup, but failed to obtain a UEFA licence.[16] As a result, Krasnodar, the fourth-placed team of the2017–18 Russian Premier League, entered the group stage instead of the third qualifying round, Zenit Saint Petersburg, the fifth-placed team of the league, entered the third qualifying round instead of the second qualifying round, and the second qualifying round berth was given to Ufa, the sixth-placed team of the league.

LINKhttps://en.wikipedia.org/wiki/2018%E2%80%9319_UEFA_Europa_League

Mas para que não restem dúvidas da inflexibilidade da UEFA, deixamos um apanhado das equipas excluídas da Liga Europa desde a época 2013/14 (época para a qual nos inscrevemos pela primeira vez, mas devido a erros processuais a nossa candidatura não foi aceite e além disso não teríamos direito participar porque ficamos fora dos lugares que deram acesso) e várias foram as equipas que recorreram para vários tribunais e associações desportivas mas sempre sucesso:

(clicar na imagem para aumentar)

2 comentários:

Ricardo disse...

Há alguns erros na tua análise. Em alguns casos, a reclamação da licença é bem recebida e pode reverter uma recusa inicial. Alguns casos abaixo:
"Both Connah’s Quay Nomads and Llanelli Town, who also failed to obtain the license the first time round, were successful in their appeals."
https://www.dailypost.co.uk/sport/football/football-news/bangor-city-relegated-welsh-premier-
"Milan have been granted a UEFA licence to compete in next season’s Europa League, indicating a relatively lenient Financial Fair Play sanction."
14581748
https://www.football-italia.net/121056/milan-granted-uefa-licence

Para além disso a lista de 2018/2019 é provisória. E outro aspecto importante: 90% dos clubes a quem foi negada uma licença foi por problemas financeiros, não burocráticos.

Anónimo disse...

Claro que é por motivos económicos. 99% das equipas não se esquecem de fazer o licenciamento ou acham que não é preciso.