total de 781 jogos na 1ª Divisão/Liga / 871 pontos conquistados na 1ª Divisão/Liga / 809 golos marcados na 1ª Divisão/Liga
FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL: 1/MAIO /1984 e 18/MAIO/2014 FINAL DA TAÇA DA LIGA: 7/MAIO/2014 FINAL DA SUPERTAÇA: 10/AGOSTO/2014
TÍTULOS 2ª DIVISÃO/LIGA 1985/86; 1995/96 e 2002/03 3ª DIVISÃO 1976/77 3º MELHOR CLUBE PORTUGUÊS (IFFHS) 2014

LIGA NOS 2018/19 05/NOV 19h00 9ª jornada Rio Ave FC - Nacional 10/NOV 15h30 10ª jornada Aves - Rio Ave FC 03/DEC 20h15 11ª jornada Rio Ave FC - Sporting
LIGA EUROPA 02/AGO 20h00 2ª mão Rio Ave FC - Jagiellonia Bialystok TAÇA DE PORTUGAL 25/NOV h 4ª eliminatória Rio Ave FC - Silves TAÇA DA LIGA 28/DEC h 3ª fase 3ª jornada Rio Ave FC - Paços de Ferreira
ORGANIZAÇÕES FIFA UEFA FPF LPFP AFPORTO

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Não cometam duas vezes o mesmo erro

Muito se tem falado sobre a mais que provável saída do mister Miguel Cardoso e temos agora adeptos e jornalistas a lançar nomes para o terreiro.

Da minha parte apenas tenho a apelar aos nossos responsáveis que não cometam o mesmo erro duas vezes nesta nossa terceira aventura europeia. Tanto na escolha do possível treinador como na escolha de possíveis jogadores.

Se aquando da nossa estreia europeia, a escolha para substituir o Nuno Espírito Santo recaiu no Pedro Martins, com experiência internacional tanto como jogador e treinador, e em jogadores como o Cássio, nós adeptos unanimemente aplaudimos essas escolhas.

O mesmo não aconteceu quando na nossa aventura europeia quando o escolhido foi o Nuno Capucho, que apenas acumulava experiência internacional como jogador, e em jogadores inexperientes como os laterais Nadjack, resgatado a uma equipa da 3ª divisão espanhola, e Rafa Soares, jogador do primeiro ano de sénior da equipa B do Porto.

E isso viu-se como fomos prematuramente eliminados por um acessível Slavia de Praga. Um, estupidamente, deu um golo ao adversário, e o outro, estupidamente, foi expulso no minuto de compensação da primeira parte. Viu-se aqui que o treinador foi também, estupidamente, inexperiente.

Por isso, se queremos chegar mais uma vez à fase de grupos, para atacarmos as eliminatórias da Liga Europa, cada vez mais difíceis, a escolha do nosso futuro treinador deverá recair preferencialmente em alguém que acumule experiência como treinador. Experiência essa que deverá ser da 1ª Liga e se possível com experiência em jogos internacionais. O mesmo deve-se aplicar à politica de escolha de jogares.

Não comentam o mesmo erro duas vezes é tudo o que vos peço. Mas... se o mister ficar, esta será a melhor notícia que me poderão dar.

Sem comentários: